DoubleTree by Hilton Seattle Airport (8º Trip Report)

O DoubleTree Seattle Airport como o nome bem diz é um hotel próximo ao aeroporto de Seattle. Escolhemos esse hotel por se tratar de um hotel da rede Hilton e pelo fato do aeroporto de Seattle ser bem próximo do centro.

Como todo hotel de aeroporto o estacionamento é pago, acredito que custou cerca de 13 dólares por dia, um preço razoável. O hotel é gigante, muito grande mesmo e tem uma divisão bem interessante.DoubleTree by Hilton Seattle Airport

DoubleTree by Hilton Seattle Airport


1) Sala Vip Star Alliance Lounge São Paulo 
2) Vôo Air Canada São Paulo para Toronto em Classe Econômica
3) Sala Vip Maple Leaf Lounge Toronto Terminal 1 Domestic
4) Vôo Air Canada de Toronto para Vancouver em Classe Econômica 
5) Hotel Aava Whistler
6) Hotel Hilton Garden Inn Seattle North/Everett 
7) Visita a Fábrica da Boeing em Everett 
8) Hotel Doubletree Seattle Airport (esse post)
9) Visita ao Museum of Flight em Seattle
10) Hotel Pinnacle Harbourfront Vancouver
11) Vôo Harbour Air de Vancouver para Nanaimo
12) Vôo Harbour Air de Nanaimo para Vancouver
13) Sala Vip Maple Leaf Lounge Vancouver
14) Vôo Air Canada de Vancouver para Toronto em Classe Econômica
15) Sala Vip Maple Leaf Lounge Toronto Terminal 1 International
16) Vôo Air Canada de Toronto para São Paulo em Classe Econômica


A recepção fica no prédio quadrado, como sou membro Diamond do Hhonors recebi um upgrade para o prédio ao lado da recepção em um andar executivo. O resto dos apartamentos é distribuído ao longo dos diversos prédios em forma de retângulo. Como o estacionamento é gigante é sempre bom você estacionar próximo ao seu quarto, já que estacionar longe significa que você vai andar alguns bons minutos pra chegar.

A impressão que dá é que o hotel é um resort, mas do lado do aeroporto, pelo menos pela arquitetura.

DoubleTree by Hilton Seattle Airport

DoubleTree by Hilton Seattle Airport

Logo no check-in recebi o cookie de chocolate quentinho que é marca registrada do DoubleTree.

DoubleTree by Hilton Seattle Airport DoubleTree by Hilton Seattle Airport DoubleTree by Hilton Seattle Airport DoubleTree by Hilton Seattle Airport DoubleTree by Hilton Seattle Airport

DoubleTree by Hilton Seattle Airport

Ficamos em um andar alto, com vista para o aeroporto e sacada. Como tava muito frio a sacada não serviu de nada. O quarto tinha duas camas queen e era de bom tamanho.

DoubleTree by Hilton Seattle Airport Essa não é a pia do banheiro e sim de uma mini cozinha, que abriga o frigobar e uma cafeteira e fica localizada no corredor que leva ao banheiro.

DoubleTree by Hilton Seattle Airport  DoubleTree by Hilton Seattle Airport

O banheiro era aquele padrão americano, impresso na mesma impressora que todos os outros, com chuveiro junto com a banheira.

Não sei se foi bem um upgrade de quarto que recebi, já que o quarto era bem padrão, a diferença mesmo foi ficar na torre próxima a recepção em um quarto com vista pro aeroporto.

O hotel é bem velho, mas o quarto foi reformado recentemente, então a idade não chega e incomodar.

Um dos benefícios de ser membro Diamond do Hhonors é que você recebe o café da manhã de cortesia (em alguns hotéis eles cobram extra caso você queira o full breakfast, mas nesse não é cobrado nada a mais).

DoubleTree by Hilton Seattle Airport DoubleTree by Hilton Seattle Airport DoubleTree by Hilton Seattle Airport      DoubleTree by Hilton Seattle Airport DoubleTree by Hilton Seattle Airport DoubleTree by Hilton Seattle Airport

O café da manhã era OK para os padrões americanos, além de pães, frutas e iogurtes também estavam disponíveis ovos mexidos, waffles e bacon.

Ficamos apenas 2 noites no hotel e só usamos ele pra dormir, então pelo preço que pagamos (87 dólares por noite) foi uma boa escolha, ainda mais porque Seattle é uma cidade bastante cara.

Um detalhe interessante é que o hotel é palco de convenções e no final de semana que estávamos lá estavam tendo uma convenção de seres mitológicos, então a toda hora a gente via gente fantasiada nos corredores do hotel.

Como nos Estados Unidos você PRECISA de um carro em qualquer cidade que vá (talvez com a exceção de São Francisco e Nova York) a distância do centro não atrapalha a viagem.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *